Árbitro de Santos x Boca dá cartão para atleta errado e gera confusão que causa expulsão de Diniz

Fernando Diniz, técnico do Santos, foi expulso contra o Boca Juniors, nesta terça-feira, no jogo que marcou sua estreia pelo novo clube.

O cartão vermelho para Diniz ocorreu em uma confusão gerada pelo árbitro da partida, o uruguaio Christian Ferreyra, que teve atuação marcada por erros graves na Vila Belmiro.

Minutos antes da expulsão de Diniz, o árbitro deu cartão amarelo para Lucas Braga em uma falta cometida por Kaio Jorge, o que resultou na reclamação de Diniz e dos jogadores do Santos. Depois, houve um bate-boca dos santistas com Miguel Ángel Russo, que também recebeu o vermelho.

Fernando Diniz, técnico do Santos, no jogo contra o Boca Juniors — Foto: Divulgação/Twitter Libertadores

Fernando Diniz, técnico do Santos, no jogo contra o Boca Juniors — Foto: Divulgação/Twitter Libertadores

Após a partida, o auxiliar Marcelo Fernandes explicou a confusão em entrevista coletiva e criticou a decisão da arbitragem. Diniz não pôde falar com a imprensa por ter sido expulso.

– O Diniz foi expulso injustamente, não participou de nada na confusão. O árbitro expulsou os dois treinadores. A confusão se deu porque um reserva deles falou que o amarelo era para o 41, que era o Jean Mota, que tinha amarelo. O Diniz não teve nada. Ele ficou com o rádio lá em cima, a gente lá embaixo sempre em contato com o Edu, seu auxiliar. Procuramos passar o que ele falava lá de cima, a gente enxergava também, nos deixou à vontade, chegou com uma vontade muito grande e quem ganha com isso é o Santos.

Repórter do ge analisa estreia de Fernando Diniz e vitória do Santos sobre o Boca Juniors

Pênalti não marcado

 

Outro lance polêmico ocorreu logo no primeiro minuto do segundo tempo, quando o zagueiro do Boca colocou a mão na bola dentro da área. Christian Ferreyra ignorou a penalidade. Vale lembrar que não tem VAR na fase de grupos da Libertadores.

Com a expulsão, Diniz não comandará o Santos no jogo contra o The Strongest, na próxima terça-feira, na altitude de La Paz.

Segundo o Espião Estatístico, essa foi a quarta vez que o treinador foi expulso na carreira. Ele já havia recebido vermelho uma vez por Fluminense e duas quando comandava o São Paulo. Desde o início da regra de cartões para treinadores em 2019, Diniz já soma oito amarelos e quatro vermelhos.

O Peixe, portanto, pode ser dirigido novamente pelo auxiliar Marcelo Fernandes ou por algum membro da comissão técnica de Diniz. O time volta a campo na próxima terça-feira, contra o The Strongest, na Bolívia.

fonte: ge