Bolsonaro completa 24 horas de silêncio sobre vitória de Lula no segundo turno das eleições

O presidente Jair Bolsonaro completou, às 19h57 desta segunda-feira (31), 24 horas de silêncio sobre o resultado do segundo turno das eleições.

No domingo, às 19h57, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Naquele horário, 98,81% das urnas já tinham sido apuradas, e a reeleição de Bolsonaro era matematicamente impossível.

Ao todo, com 100% das urnas apuradas, Lula obteve 60,3 milhões de votos (50,9% dos votos válidos), e Bolsonaro, 58,2 milhões de votos (49,1%).

Bolsonaro não teve compromissos oficiais divulgados nesta segunda (31). O presidente se reuniu pela manhã no Palácio da Alvorada com o ajudante de ordens, tenente-coronel Mauro Cid, e depois com o candidato a vice Braga Netto.

No fim da manhã, Bolsonaro se dirigiu ao Palácio do Planalto, onde ficou até a tarde. Na chegada e na saída, o candidato derrotado à reeleição não falou com apoiadores ou com a imprensa.

Tradicionalmente, candidatos derrotados ligam para o adversário e fazem uma declaração pública reconhecendo a vitória do oponente. Em 2018, por exemplo, o então candidato do PT Fernando Haddad reconheceu a vitória de Bolsonaro ainda no domingo à noite.

Na tarde desta segunda, a despeito do silêncio de Jair Bolsonaro, houve dois contatos entre o governo atual e a chapa eleita:

 

Durante discurso a apoiadores na Avenida Paulista, em São Paulo, Lula contou que até as 23h45 não havia recebido telefonema de Jair Bolsonaro.

“Vocês sabem que a gente vai ter que ter um governo para conversar com muita gente que está com raiva. Em qualquer lugar do mundo, o presidente derrotado já teria ligado para mim reconhecendo a derrota. Ele, até agora, não ligou, não sei se vai ligar e não sei se vai reconhecer”, disse.

Assim que o TSE declarou a vitória de Lula sobre Bolsonaro, diversos líderes mundiais reconheceram a vitória do petista, entre os quais: Joe Biden (Estados Unidos), Rishi Sunak (Reino Unido), Alberto Fernández (Argentina), Vladimir Putin (Rússia), Marcelo Rebelo de Sousa (Portugal), Olaf Scholz (Alemanha) e Volodymyr Zelensky (Ucrânia).

Multidão ocupa Avenida Paulista para acompanhar discurso de Lula

Presidente foi dormir

 

Bolsonaro acompanhou parte da apuração com aliados na Granja do Torto, residência de campo da Presidência que fica a cerca de 15 quilômetros do Centro de Brasília. Depois, dirigiu-se ao Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência onde, desde 2019, vive com a primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Jornalistas aguardavam manifestação de Bolsonaro em frente à residência oficial, mas até a última atualização desta reportagem não havia previsão de declaração do presidente.

Ao blog da Andréia Sadi, pessoas próximas de Bolsonaro afirmaram que tentaram falar com ele, mas foram informados de que o presidente foi dormir depois de saber o resultado das urnas.

Os três filhos políticos de Bolsonaro – o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), o deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) – também não haviam comentado o resultado das eleições até a última atualização desta reportagem.

‘Sensatez’

 

Durante entrevista na semana passada, o então candidato Lula foi questionado sobre qual reação esperava de Bolsonaro, caso fosse eleito.

Na ocasião, o agora presidente eleito afirmou que esperava que Bolsonaro tivesse “um minuto de sensatez” e telefonasse para ele “aceitando o resultado da eleição”.

G1