Bolsonaro manda DiCaprio ‘ficar de boca fechada’ e não falar ‘besteira por aí’

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça–feira para o ator Leonardo DiCaprio “ficar de boca fechada” e não “ficar falando besteira por aí”. Na sexta-feira, ele rebateu o ator pelo Twitter depois que DiCaprio pediu para que os jovens brasileiros tirassem o título de eleitor para “motivar mudanças por um planeta saudável”. DiCaprio é crítico da política ambiental do governo Bolsonaro e costuma comentar com frequência sobre a importância da preservação da Amazônia.

— Não adianta fazer videozinho mentiroso de que está pegando fogo na Amazônia, que vai mudar o clima no mundo, não funciona. Está lá o DiCaprio botando fotografia de 20 anos atrás. O DiCaprio tem que saber que a própria diretora da OMC (Organização Mundial do Comércio) disse que sem o agronegócio brasileiro o mundo passa fome. Então é bom o Di Caprio ficar de boca fechada em vez de ficar falando besteira por aí — disse Bolsonaro.

No momento da fala, o presidente elogiava o agronegócio para os apoiadores na saída do Palácio da Alvorada. Ele afirmou que o Brasil é “exemplo para o mundo” na preservação ambiental e no agronegócio.

Na sexta-feira, quando rebateu a declaração do ator sobre as eleições, o presidente aproveitou para para resgatar uma postagem antiga de DiCaprio onde alertava sobre as queimadas na Amazônia.

O presidente disse que a foto compartilhada pelo ator na época era, na verdade, de 2003. A imagem em questão foi feita pelo fotojornalista da National Geographic Loren McIntyre, que morreu em 2003, nos EUA, e já foi usada por líderes como Emmanuel Macron, presidente da França, para também criticar as políticas ambientais do governo brasileiro.

Recentemente, Bolsonaro foi bloqueado nas redes sociais pela cantora brasileira Anitta. Depois de usar um figurino com tons verde, amarelo e azul em show no festival Coachella, nos Estados Unidos, ela disse nas redes sociais que as cores “pertencem aos brasileiros” e “ninguém pode se apropriar do significado” delas. O perfil do presidente republicou o texto com emojis da bandeira brasileira e os dizeres “concordo com a Anitta”. Em seguida, a artista respondeu o presidente e o bloqueou da rede social.

A cantora pontuou para os seus seguidores que bloqueou o presidente porque o perfil de Bolsonaro nas redes sociais mudou a postura com os artistas contrários a ele, adotando o deboche como resposta. A cantora disse que a estratégia da equipe era passar uma imagem “descolada” para o público mais jovem. Segundo Anitta, ao rebater o presidente, o artista é visto como “chato mimizento”, e Bolsonaro sairia como “o cara bacana que leva tudo numa boa”.

Bolsonaro tem usado nas redes sociais músicas de artistas de oposição ao governo para ilustrar suas postagens. O GLOBO mostrou o uso de canções de Daniela Mercury, Preta Gil, Gloria Groove e outros nomes declaradamente contrários ao presidente. O uso feito sem o consentimento dos artistas gerou revolta nas redes sociais. Após ser bloqueado por Anitta no Twitter, o perfil do Instagram do presidente deu um print na ação da cantora e colocou como trilha sonora “Envolver”, hit de Anitta.

EXTRA