Início Mundo Caixão com corpo da rainha Elizabeth II é levado para Londres

Caixão com corpo da rainha Elizabeth II é levado para Londres

Velório de cinco dias começa nesta quarta-feira, 14, no Palácio de Westminster; funeral está marcado para segunda, 19

O caixão com o corpo da rainha Elizabeth II embarcou nesta terça-feira, 13, do aeroporto de Edimburgo, na Escócia para Londres, na Inglaterra, onde será velado por cinco dias.
Oito pessoas carregaram o caixão, envolto com o estandarte real e uma coroa de flores brancas, sob os olhares de uma multidão reunida do lado de fora da catedral, onde permaneceu em uma capela ardente desde a tarde de segunda-feira, 12.

Os escoceses tiveram 24 horas para se despedir da monarca, que morreu na quinta-feira, 8, aos 96 anos. O avião com o caixão da soberana deve chegar a Londres às 20h locais (16h de Brasília).

Continua após a publicidade
Ao chegar na capital britânica, o caixão com o corpo seguirá um cortejo até o Palácio de Buckingham, onde será recebido por membros da Guarda do Rei e levado para um salão circular com amplas janelas e colunas de mármore. Às 14h22 de quarta-feira, 14, (10h22, no Brasil), o corpo sairá novamente em procissão, desta vez até o Parlamento.
O corpo permanecerá em Westminster, a sede do Legislativo, por quatro dias, onde poderá novamente ser visitado pela população. Sairá de lá apenas na segunda-feira, dia 19, quando acontecerá o velório na Abadia de Westminster, no centro de Londres.
Na noite do dia 19 haverá uma cerimônia particular para os parentes da monarca, antes de seu enterro na capela memorial rei George VI, no Palácio de Windsor.
De acordo com o The Independent, quase 500 personalidades estrangeiras devem se juntar à família real em Londres para prestar suas últimas homenagens à monarca com o reinado mais longo da história.

Presenças confirmadas

A expectativa é que o dia do funeral da rainha Elizabeth II, marcado para 19 deste mês, seja histórico, contando com a presença de dezenas de chefes de Estado.

Continua após a publicidade
A exclusão da Rússia se deve à guerra na Ucrânia iniciada por Vladimir Putin, que recebeu apoio da vizinha e Bielorrúsia. Mianmar, por sua vez, ex-colônia britânica, é governada por generais após um golpe militar dado em fevereiro de 2021.
Personalidades que já marcaram presença

– Anthony Albanese, primeiro-ministro da Austrália
– Emmanuel Macron, presidente da França
– Frank-Walter Steinmeier, presidente da Alemanha
– Jacinda Ardern, primeira-ministra da Nova Zelândia
– Jair Bolsonaro, presidente do Brasil
– Joe Biden, presidente dos EUA
– Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá
– Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia
– Sergio Mattarella, presidente da Itália

ODIA