É campeão! Atlético-MG vira sobre Bahia e conquista o título do Campeonato Brasileiro

Virada inesquecível! O Atlético-MG é campeão brasileiro em 2021 com uma vitória de tirar o fôlego: após ver o Bahia abrir 2 a 0 nesta quinta-feira, na Fonte Nova, o Galo virou em 5 minutos e conquistou matematicamente o troféu. Os gols foram marcados por Hulk, de pênalti, e Keno, duas vezes.

O título não serviu apenas para dar fim à seca de 50 anos sem títulos do Campeonato Brasileiro, mas também para encerrar um incômodo tabu: entre os campeões da Série A, o Galo era a equipe que tinha o maior jejum do futebol brasileiro. Mas agora esse bastão tem um novo dono: o Guarani.

O Bugre está a 43 anos na seca, tendo conquistado o Brasileiro em 1978, quando venceu o Palmeiras por 1 a 0, em Campinas. Até então, o único título do Galo no Campeonato Brasileiro ocorreu em 1971, com protagonismo do ídolo Dadá Maravilha. Desde então, o clube mineiro foi vice em cinco oportunidades (1977, 1980, 1999, 2012 e 2015).

Maiores jejuns entre os campeões:

  • Guarani: 43 anos
  • Internacional: 42 anos
  • Coritiba: 36 anos
  • Sport: 34 anos
  • Bahia: 33 anos
  • Botafogo: 26 anos
  • Grêmio: 25 anos
  • Vasco: 21 anos
  • Athletico: 20 anos
  • Santos: 17 anos
  • São Paulo: 13 anos
  • Fluminense: 9 anos
  • Cruzeiro: 7 anos
  • Corinthians: 4 anos
  • Palmeiras: 3 anos
  • Flamengo: 1 ano

Entre os times da Série A já campeões, o maior jejum é do Internacional, que, apesar de ser tricampeão brasileiro, já não conquista a taça há 42 anos. Na penúltima edição, o time gaúcho perdeu a liderança na penúltima rodada, diante do Flamengo, que viria a se sagrar bicampeão.

O último título do Colorado no Brasileirão veio em 1979, com o tricampeonato conquistado pela lendária equipe liderada pelo craque Falcão. Ao longo destes quase 42 anos, o clube gaúcho terminou o nacional em segundo diversas vezes, igualando o Santos no recorde de vices no Brasileirão, cada um com oito.

Um pouco mais atrás aparece o Coritiba, que venceu seu único título nacional no ano de 1985, quando derrotou o Bangu em um Maracanã lotado. Depois disso, o Coxa nunca mais conseguiu aparecer entre os quatro melhores da competição e colecionou alguns rebaixamentos.