‘Flamengo seguirá apolítico’, diz vice-presidente do rubro-negro, após anúncio de patrocínio da Havan

Vice-presidente geral e do departamento jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee de Abranches se pronunciou nesta terça-feira sobre a polêmica em torno do novo patrocinador do clube. O anúncio, nesta segunda-feira, do acordo com a loja de departamentos Havan dividiu torcedores. De um lado, críticas em razão do posicionamento político do dono da empresa, o empresário Luciano Hang, defensor de uma agenda negacionista no combate da pandemia e apoiador declarado do presidente Jair Bolsonaro. Do outro, elogios pela conquista de mais um patrocínio em meio a um momento econômico difícil.

“O Flamengo não se envolve em política. Alguns poucos é que metem o Flamengo nisso, para extravasar suas predileções políticas. Para o Clube o que importa é pagar as contas e salários em dia e, claro, conquistar muitos títulos. FLA seguirá apolítico e querendo vencer mais e mais”, escreveu o Dunshee.

Pelo acordo, válido até o fim do ano, a marca será estampada na manga da camisa do elenco principal. Segundo a “ESPN”, o Flamengo receberá entre R$ 6,5 milhões e R$ 7 milhões e, com variáveis, esse valor pode chegar a R$ 8 milhões.

Apesar de uma redução de R$ 282 milhões no orçamento, o clube conseguiu arrecadar R$ 668 milhões no ano passado.

fonte: extra