Fundador do Orkut anuncia nova rede social com resgate de valores: ‘gentileza e união’

O fundador do Orkut, o engenheiro turco Orkut Buyukkokten afirmou neste sábado (12) ao g1 que lançará uma nova rede social com resgate de valores daquela que fez sucesso no Brasil no início dos anos 2000. Em abril, o engenheiro havia reativado o orkut.com e colocado outra iniciativa, a hello, em pausa. Ele diz que quer usar sua experiência para “construir algo melhor”.

“E eu estou super animado para lançar uma nova rede social, e muito animado pelo o que está por vir.”

 

Orkut está no Brasil para participar da Campus Party , que acontece em São Paulo desde sexta-feira (11) e segue até 15 de novembro. A participação dele no evento será neste sábado (12), às 20h.

Embora ainda não tenha data para o lançamento, Orkut afirmou que a nova rede combina os todos os ensinamentos que teve nos últimos 20 anos em mídias sociais. Apesar de uma reaproximação com os princípios do antigo projeto, ele é cauteloso.

“Não posso dizer oficialmente que o Orkut está voltando.”

 

 

Perfil no Orkut — Foto: Arte g1

Ele é categórico quanto ao distanciamento que pretende tomar da experiência que as mídias sociais oferecem atualmente.

“Se você pensar no orkut.com, as pessoas lembram da plataforma como um lugar onde eles conheceram seus melhores amigos, onde conseguiram o emprego dos sonhos, onde se apaixonaram, casaram e tiveram filhos. As pessoas lembram como um lugar que os fazia mais felizes, que os colocava juntos. Esse é o propósito das mídias sociais. Isso fortalece a sociedade e fortalece as comunidades”, afirma.

Orkut resslta, entretanto, que, “hoje, mídias sociais são sobre lucro e engajamento. Eles não têm respeito por humanidade e pela sociedade. Então, eu estou trazendo todos os grande valores do Orkut.com de volta: afeto, gentileza, amor, compaixão, união e paixões“.

O turco afirma que as mídias sociais mudaram muito na última década e que, hoje, usam de tecnologia massiva e inteligência artificial, colocadas no algoritmos. Esses, “leem os nossos feeds, dia e noite”, mas estão voltados para engajamento, “que significa publicidade e lucro”. O engenheiro entende que o resultado disso é que empresa são capazes de facilitar a manipulação.

Oura consequência é que “as mídias sociais hoje estão causando ansiedade, depressão, isolamento, solidão, doenças mentais e suicídios”. Ele diz que no orkut.com, as pessoas falavam sobre o que elas eram apaixonadas, tinham conversas e se divertiam com isso.

“Eu acredito que o que nos conecta é o que nós temos em comum.”

 

O Orkut foi lançado em 2004 e desativado pelo Google em 2014. Teve 300 milhões de usuários ao redor do mundo. Uma das características da rede eram as comunidades, reunindo usuários entorno de um tema. Os depoimentos feitos por amigos também eram parte relevante dos perfis. Já para recados rápidos, havia os scraps e podiam ficar expostos no mural ou privados.

G1