Governo do Amazonas reafirma compromisso com a causa indígena

Neste dia 19 de abril, data em se comemora o Dia do Índio, o Governo do Estado do Amazonas reafirma o compromisso com a causa indígena e destaca as conquistas alcançadas nos seis meses da nova gestão do Executivo Estadual, como a inauguração da nova sede da Fundação Estadual do Índio (FEI), localizada na rua Tapajós, Centro, zona sul.

De acordo com o presidente da FEI, Amilton Gadelha, a orientação do governador Amazonino Mendes é a retomada do diálogo com os povos indígenas e o fortalecimento das cadeias produtivas e da economia em terras indígenas. “Uma das nossas metas é contribuir para que os indígenas percebam a importância de eles ficarem em suas terras. Hoje, 30% das terras no Amazonas são demarcadas, algumas homologadas e outras em processo de homologação. Imagina a riqueza disso no ponto de vista da economia verde”, afirma Amilton.

O Estado do Amazonas hoje possui cerca de 200 mil índios, de 66 etnias, fixados em sua maioria no entorno da capital, algo em torno de 50 mil indígenas, segundo Amilton Gadelha. “Essas pessoas vieram em busca de oportunidade de trabalho, outras vieram em busca de saúde e educação para os filhos e acabaram ficando por aqui”, explica.

o dia 27 de maio, também acontece a aula inaugural do primeiro curso sobre empreendedorismo indígena, ministrado pela Escola Governar da Secretaria de Estado de Administração e Gestão (Sead) e em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), onde 46 indígenas irão focar no desenvolvimento da chamada “Economia Verde”.

O Governo do Estado também já tem novos cursos previstos para atender os indígenas, dentre eles os de inglês receptivo voltado aos indígenas, gastronomia e marcenaria indígena.

O presidente Amilton Gadelha também destaca que a Fundação preparou um projeto de Matriz Econômica, construída de forma transversal com as demais secretarias de estado e submetida à apreciação e aprovação dos movimentos indígenas, que será apresentada em breve para o governador Amazonino Medes.

“Vamos mostrar as potencialidades que as terras indígenas têm. Essa matriz contempla o etnoturismo, o manejo florestal de produtos madeireiros e não madeireiros, além do pescado. São três linhas econômicas voltadas para uma perspectiva de economia solidária, voltadas para garantir a segurança alimentar e econômica dos povos indígenas”, assegura o presidente da FEI.

Amilton Gadelha lembra que o governador Amazonino Mendes sempre teve o compromisso com a causa indígena. Foi ele quem criou a Fundação Estadual de Política Indigenista do Amazonas (Fepi-AM), hoje Fundação Estadual do Índio (FEI). Na época, as ações na área eram centralizadas pelo Governo Federal, por meio da Fundação Nacional do Índio (Funai).

Foi Amazonino Mendes também quem criou uma Gerência de Educação Escolar Indígena no âmbito da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), além do Conselho Estadual de Educação Escolar Indígena do Amazonas (CEEI-AM).

No atual governo, que assumiu em outubro de 2017, o governador solicitou ao secretário de Estado da Saúde, Francisco Deodato, a criação novamente de algo novo no Brasil: um departamento estratégico de políticas públicas voltadas especialmente para os povos indígenas, dentro da Susam.

Ainda no atual governo, a FEI ganhou uma nova sede, localizada no centro da cidade, no prédio onde funcionava a Amazonastur, o que facilitou o deslocamento dos indígenas até o local. Segundo o presidente Amilton Gadelha, o prédio ainda está passando por adaptações, mas, em breve, vai ganhar um auditório, uma sala voltada para o estudo dos universitários indígenas, além de um espaço para a comercialização de artesanato.

 A Fundação Estadual do Índio (FEI) prepara uma ação inédita para os dias 27 e 28 de abril, no Largo de São Sebastião, no Centro, em comemoração ao Dia do Índio. Na sexta (27/04), as atividades acontecem das 9h às 16h, e no sábado (28/04), das 15h às 19h. Na programação, apresentações de rituais indígenas, como o da Tucandeira e o da Moça Nova, além da exposição de artesanato indígena.

Em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), Secretaria de Estado de Cultura (SEC), Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) e Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), o evento vai contar ainda com serviços de emissão de Carteira de Identidade, Certidão de Nascimento e Carteira de Artesão, na sexta-feira (27).

Fonte: Secom