Lula é eleito com mais de 80% dos votos em São Gabriel da Cachoeira, no AM, cidade mais indígena do Brasil

no extremo Noroeste do Amazonas, e considerado o mais indígena do Brasil, elegeu Lula (PT) com mais de 80% dos votos. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ao fim da apuração, Lula ficou com 50,90% (60,3 milhões de votos), e Bolsonaro, com 49,10% (58,2 milhões de votos). Desde que as eleições presidenciais livres foram retomadas, em 1989, essa é a menor diferença tanto em termos percentuais quanto em números absolutos (2,1 milhões de votos a mais para o ganhador). Ao superar a marca de 60 milhões de votos, Lula tornou-se o presidente eleito mais votado da história.

No Amazonas, o petista também ganhou e ganhou de virada. Bolsonaro saiu na frente com uma ampla vantagem dada pela capital Manaus, mas quando a apuração se encaminhava para o final, Lula virou com os votos do interior do estado. Ao fim da apuração no estado, o novo presidente teve 51,10% da preferência do eleitorado amazonense.

Já em São Gabriel da Cachoeira, a vitória de Lula foi uma das mais amplas em todo o estado. Por lá, o novo presidente obteve 17.090 votos, o que representa 80,64% dos votos válidos. Já Bolsonaro teve apenas 4.103 votos (19,36%).

 

O atual presidente teve menos votos que o número de abstenções. No município, 10.089 pessoas não votaram, o que representa 31,54% do total do eleitorado do município. Houve, ainda, 83 votos brancos e 624 nulos.

No primeiro turno, o novo presidente já havia tido uma votação expressiva. Na ocasião, Lula arrebatou 79,12% dos eleitores, enquanto Bolsonaro conseguiu 17,52%.

Município mais indígena do país

 

São Gabriel da Cachoeira tem um dos mais belos cenários da região Amazônica — Foto: Fabrício Corsi Arias

São Gabriel da Cachoeira tem um dos mais belos cenários da região Amazônica — Foto: Fabrício Corsi Arias

O município de São Gabriel da Cachoeira é apontado pelo IBGE como a cidade com a maior população indígena do país.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o último censo oficial realizado pelo órgão, em 2010, apontou que 29.017 moradores eram indígenas, o que representava 76% da população.

Além do português, a cidade também tem como idioma oficial o Nheengatu, Tukano e Baniwa.

Para se ter uma ideia, nas eleições municipais de 2020, a cidade elegeu 10 vereadores autodeclarados indígenas. O número representa quase 77% do total de vagas ofertadas para a Câmara Municipal, que eram 13.

G1AM