M registra 19 casos de síndrome respiratória aguda grave no 1º trimestre de 2018, diz FVS

O Amazonas registrou, no primeiro trimestre deste ano, 11 casos de Síndrome Gripal (SG) e 19 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). No mesmo período, foram confirmados 3 casos do vírus H3N2 e nenhum caso de H1N1.

As informações são da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), por meio do Sistema de Monitoramento Hospitalar. Conforme o levantamento, não foram registradas mortes por nenhum dos vírus da gripe.

A campanha nacional contra a Influenza terá início na segunda-feira (23) para os municípios do interior do estado e segue até o dia 1º de junho. A meta deste ano, segundo a FVS, é imunizar 1.027.394 pessoas em todo o Amazonas.

A Secretaria de Estado da Saúde (Susam) informou que recebeu do Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), estoque suficiente da vacina para todo o Amazonas.

O “Dia D de Vacinação” está marcado para 12 de maio, quando ocorre a mobilização em todo o território nacional.

Manaus não deve iniciar a campanha junto com a campanha nacional. Isso porque a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) deve manter o foco na campanha de vacinação contra o sarampo.

Imunização

A imunização é voltada para seguinte público-alvo:

  • Crianças a partir de seis meses a menores de cinco anos;
  • Idosos a partir de 60 anos;
  • Professores de rede pública e privada;
  • Trabalhadores da saúde;
  • Povos indígenas;
  • Gestantes e mães com até 45 dias após o parto;
  • Pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

O diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, explicou que, até o momento, 92% dos municípios já retiraram o material do estoque e devem iniciar o processo de vacinação, simultaneamente, a partir de segunda-feira.

“O Amazonas está em período de intensas chuvas, o que proporciona um aumento de números casos de doenças respiratórias. Por isso, é importante a adesão do grupo de risco para campanha”, destacou.

Ainda segundo Albuquerque, mesmo com a baixa incidência dos vírus que circulam no país, as medidas de prevenção são fundamentais para evitar o adoecimento.

“Além da vacinação, é necessário lavar as mãos com maior frequência, evitar locais aglomerados e fechados e usar máscara, caso esteja gripado”, disse.

Em 2017, a Campanha de Influenza alcançou a cobertura vacinal de 92%, em todos os grupos prioritários.

Fonte: G1