Manaus amanhece com nuvem de fumaça vinda de queimadas da Floresta Amazônica, diz Sema

Manaus amanheceu, neste sábado (20), coberta por fumaça branca. Segundo a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), o fenômeno está relacionado às queimadas na Floresta Amazônica.

As nuvens de fumaças foram vistas em todas as zonas da capital mesmo após as pancadas de chuvas registradas na madrugada deste sábado (20).

De acordo com a Sema, uma massa de ar polar está influenciando a circulação de ventos no Amazonas, fazendo com que a fumaça de queimadas das regiões Sul e Sudeste do estado, e também do Oeste do Pará sejam transportadas para a Região Metropolitana de Manaus.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que o número de focos de queimadas registradas nos primeiros 15 dias de agosto, no Amazonas, já superam os dados de todos os outros meses de 2022.

Recorde histórico

 

O maior número de focos de queimadas registrados em um único mês, aconteceu no mês de agosto, em 2021. O recorde histórico para o mês, aconteceu pelo terceiro ano consecutivo.

Apenas nos primeiros 26 dias do mês, em 2021, foram registrados 8.172 focos de incêndios. Em 2020, agosto registrou 8.030 focos de incêndios ao longo do ano. Em 2019, foram 6.668 registros pelo Inpe.

G1AM