Manaus e 23 cidades do AM não atingiram meta de vacinação contra gripe em 2018

Meta de vacinação era de 90% e cobertura vacinal alcançada no estado foi 82,87%.

O Amazonas não conseguiu atingir a meta de vacinar 90% do público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe neste ano. Pouco mais da metade dos 62 municípios do estado alcançaram a meta. A imunização da influenza continua e há doses da vacina disponíveis para população na capital e no interior.

A cobertura vacinal da gripe no Amazonas – ou seja, o percentual de pessoas vacinadas – foi de 82,87%, de acordo coom a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM). Manaus e outras 23 cidades amazonenses estão no grupo dos municípios que não atingiram a meta.

Segundo o Ministério da Saúde, 1.130.200 doses da vacina foram distribuídas para o Amazonas e foram aplicadas 871.765 doses até último balanço divulgado em 18 de julho.

A maioria dos municípios, 38 cidades ao todo, consegui vacinar a quantidade ideal de pessoas contra a gripe. As cidades que alcançaram a meta são:

  1. Anamã
  2. Apuí
  3. Autazes
  4. Barcelos
  5. Barreirinha
  6. Beruri
  7. Boa Vista dos Ramos
  8. Boca do Acre
  9. Borba
  10. Caapiranga
  11. Canutama
  12. Carauari
  13. Careiro da Várzea
  14. Coari
  15. Codajás
  16. Envira
  17. Fonte Boa
  18. Humaitá
  19. Ipixuna
  20. Iranduba
  21. Itamarati
  22. Itapiranga
  23. Juruá
  24. Jutaí
  25. Lábrea
  26. Nova Olinda do Norte
  27. Novo Aripuanã
  28. Pauini
  29. Presidente Figueiredo
  30. Santo Antônio do Içá
  31. São Sebastião do Uatumã
  32. Silves
  33. Tabatinga
  34. Tefé
  35. Tonantins
  36. Uarini
  37. Urucará
  38. Urucurituba

As regiões Norte e Sudeste apresentaram a menor cobertura vacinal contra gripe do país (86,61%) e (86,9), respectivamente.

Vacinação continua

A vacinação contra gripe foi prorrogada e as doses continuam sendo aplicadas nos postos em Manaus e no interior do Amazonas. O grupo prioritário da vacinação contra gripe inclui gestantes, crianças e seis meses a menores de cinco anos e idosos. Professores e trabalhadores do sistema prisional também podem se vacinar. Além dos grupos prioritários já existentes, o Ministério da Saúde ampliou para a população de 5 a 9 anos e de 50 a 59 anos.

  • Crianças de seis meses a menores de cinco anos
  • Idosos
  • Pessoas com doenças crônicas
  • Grávidas
  • Mulheres até 45 dias após o parto
  • Trabalhadores da saúde
  • Profissionais da educação
  • Povos indígenas
  • Pessoas privadas de liberdade
  • Profissionais do sistema prisional.

A vacina contra gripe é segura e é a intervenção mais importante para evitar casos graves e mortes pela doença. A vacina trivalente protege contra três cepas do vírus influenza. Para 2018, a Organização Mundial da Saúde definiu a composição da vacina com duas cepas de influenza A (H1N1 e H3N2) e uma linhagem de influenza B.

Gripe no Brasil (Foto: Arte/G1) Gripe no Brasil (Foto: Arte/G1)

Fonte: G1 Amazonas