Manaus não tem previsão para retorno de radares de velocidade, diz IMMU

Um ano após anunciar o retorno dos radares de fiscalização eletrônica de velocidade nas vias de Manaus, o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) informou, nesta segunda-feira (8), que não há previsão para o retorno do sistema nas ruas e avenidas da capital.

Na época, o órgão havia comunicado que os radares seriam instalados até janeiro deste ano, o que não ocorreu.

Questionado novamente pelo g1, o IMMU informou desta vez que não há nenhum prazo para a implementação do sistema eletrônico, e que, no momento, os “agentes estão nas ruas realizando fiscalizações nas principais vias da cidade”.

A capital está sem radares de velocidade há sete anos, quando a prefeitura anunciou – em março de 2015 – a quebra de contrato com a então empresa responsável pelo serviço na capital.

A suspensão do contrato coincidiu com uma denúncia feita pelo Ministério Público sobre supostas irregularidades em licitações. Na época, a juíza Andrea Jane de Medeiros determinou o bloqueio de bens da empresa responsável pelo serviço e de outras 11 pessoas, incluindo o então prefeito Amazonino Mendes.

Mortes no trânsito

 

De acordo com o IMMU, só no primeiro semestre deste ano, já foram registradas mais de 130 mortes em acidentes de transito em Manaus. O Instituto ainda informou que, desde 2019, a capital amazonense apresenta uma média de 200 casos por ano. Em 2021, foram 219 mortes.

No domingo (6), por exemplo, dois homens – um de 20 anos e outro não identificado – morreram após serem atropelados por um motorista, de 35 anos, na avenida Margarita, bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus. O condutor teria invadido a calçada e atropelado as vítimas.

G1AM