Manaus passa a ter 86 pontos de vacinação contra Covid-19 nesta quarta (13); confira

Para facilitar o acesso da população às vacinas contra a Covid-19, a Prefeitura de Manaus incluiu mais três pontos de vacinação, que somados aos atuais, totalizam 86 locais oferecendo os imunizantes na capital, a partir desta quarta-feira (13).

Os novos locais de vacinação estão situados na Zona Sul e Centro-sul. Veja abaixo:

  • Unidade Básica de Saúde (UBS) Mauazinho, no bairro de mesmo nome, com vacinação do público adulto e infantil;
  • UBSF S-07, bairro Nossa Senhora Aparecida, com vacinação para adultos;
  • Centro de Atenção Integral à Criança (Caic) Dr. Afrânio Soares, no Parque 10 de Novembro, que atenderá crianças e adultos.

Devido a mudança do cenário epidemiológico, que aponta o aumento do número de casos da doença, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vem intensificando a oferta da vacina, que além das unidades de saúde está sendo disponibilizada também em três pontos estratégicos:

  • Studio 5 Centro de Convenções, na zona Sul;
  • Centro de Convenções de Manaus, o “sambódromo”, na zona Oeste;
  • Shopping Philippe Daou, na zona Norte, para crianças e adultos.

 

A importância da vacinação

 

O secretário municipal de Saúde Djalma Coelho alerta a população sobre a importância de atualizar o calendário vacinal com as doses de reforço, medida fundamental para conter a transmissibilidade do novo coronavírus.

“Além das nossas salas de vacinação, temos as unidades básicas de saúde com horário estendido e aos sábados a vacina também é oferecida. Na semana passada nós realizamos um trabalho de intensificação, mas é preciso que a população compreenda que precisa nos apoiar se vacinando”, observa.

Segundo ele, a busca pelos imunizantes que protegem contra as formas graves do Sars-Cov-2 vem aumentando nos últimos 15 dias, mas Djalma salienta que a movimentação nas estações de vacinação precisa ser maior porque a vacina, fruto de pesquisas científicas, representa uma importante arma para o enfrentamento de uma doença que pode levar à morte e traz graves consequências para a sociedade.

“Precisamos reconhecer que ao vacinar todos estamos contribuindo para a saúde coletiva Não podemos nos acomodar porque essa doença ainda é um desafio que precisa ser vencido por todos nós. E só iremos avançar na proteção se todos nos protegermos com os imunobiológicos”, comenta.

G1AM