Nas redes sociais, filha de Lula demonstra interesse em se candidatar a senadora por Sergipe

RIO – Em quatro stories publicados neste domingo, Lurian Lula da Silva, a filha primogênita do ex-presidente Lula (PT), testou sua popularidade em possível disputa ao Senado por Sergipe. Nas enquetes divulgadas pela petista, ela se opôs ao deputado federal Laércio Oliveira (PP), possível representante de Jair Bolsonaro na disputa, para sondar sua receptividade nas eleições de outubro.

“Eu sou filha do povo, do Lula, da oportunidade de emprego para os jovens e esperança. Laércio: representa o ódio de Bolsonaro, filho ingrato, que excluiu, explora e oprime o povo de Sergipe”, escreveu.

A jornalista aproveitou para criticar o trabalho de Laércio e relembrou que ele foi o relator do projeto de lei que modificou as contratações terceirizadas em 2017. A petista disse que Laércio é o “relator da reforma trabalhista que tirou os direitos dos trabalhadores”, enquanto ela é a “filha de Lula que garantiu emprego e direito para os trabalhadores”.

Filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT) desde 1990, Lurian é assessora do senador Rogério Carvalho (PT-SE), pré-candidato ao governo do estado. Ela também é coordenadora de Direitos Humanos do PT-Sergipe.

Campanha eleitoral do Collor

Durante a campanha presidencial de 1989, a enfermeira Miriam Cordeiro, ex-namorada de Lula e mãe de Lurian, apareceu no programa eleitoral do então candidato Fernando Collor para dizer que ficou grávida do petista e que ele teria oferecido dinheiro para o aborto. O depoimento teve grande repercussão e abalou a candidatura de Lula, que perdeu a eleição.

Mais tarde, em 2018, Lurian esclareceu que o ex-presidente foi quem declarou seu nascimento e que ela e a mãe superaram o episódio.

EXTRA