Nível do Rio Negro apresenta redução de 11 cm com início da vazante em Manaus

O período de vazante do Rio Negro começou. Segundo dados do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o nível das águas apresentou redução de 11 cm. Apesar da diminuição identificada no Porto de Manaus, o órgão ressaltou que a bacia do rio ainda tem cotas altas.

Evidências da cheia ainda podem ser vistas em algumas ruas no Centro da capital, que tiveram o trânsito desviado devido alagações. Na sexta-feira (5), o Rio Negro estava com 29,24 m e para o Serviço Geológico, a descida no início deste mês deve ser lenta, com média de dois a três centímetros por dia.

“Tanto no Rio Solimões, quanto no Rio Negro, nesse período está acontecendo a recessão. Primeiro estabiliza, as cotas ficam paradas, para depois começar a descida mais acentuada”, disse Jussara Cury, gerente de hidrologia do CPRM.

O nível do Rio Negro deve diminuir nos próximos 130 dias, com maior intensidade entre o fim de julho e início de agosto. Ainda segundo a gerente, há previsão de repiquete – subida rápida do rio – somente para o município de São Gabriel da Cachoeira, na região do Alto Rio Negro.

A Defesa Civil Municipal monitora as áreas impactadas pela cheia deste ano, que se igualou a sétima maior já registrada em 117 anos de monitoramento, com 29,42m.

“A gente já está no começo do verão e em um processo de descida do rio. Tem umas chuvas periódicas nesse mês e essa chuvas elas vêm em um período curto, mas fortes e com ventos. Então a gente também monitora a situação de acontecer algum acidente nessas áreas”, afirmou Cláudio Belém, secretário da Defesa Civil.

Fonte: G1