Nível do Rio Negro recua pelo quinto dia seguido e chega a 29,69 metros

Nível do Rio Negro se aproxima da cheia histórica em Manaus — Foto: Rede Amazônica

Pelo quinto dia consecutivo, o nível do Rio Negro recuou e marcou 29,69 metros, nesta quinta-feira (30), conforme dados do Porto de Manaus. O ritmo de descida acontece desde o dia 22 de junho, quando atingiu a cota de quarta maior cheia da história, com 29,75 metros.

Segundo o Sistema de Alerta de Eventos Críticos (SACE), do Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), o curso d’água está em processo de estabilização em Manaus, apresentando um comportamento que indica proximidade do fim do período de cheia.

Entretanto, apesar da diminuição do nível hídrico, ainda é cedo para marcar o início de sua vazante. O Rio Negro segue em cota de inundação severa, acima de 29,00 metros.

“O rio Negro em Manaus apresenta um hidrograma estável, em que em 75% dos anos da série histórica a cota máxima ocorre no mês de junho e em 19% no mês julho”, afirma o boletim mais recente do SACE.

O documento indica, ainda, que após o próximo mês, o afluente tende a entrar na fase de vazante, diminuindo o seu nível de água até que chegue à sua cota mínima.

Veja as maiores cheias do Rio Negro :

 

  1. 2021 – 30,02 m
  2. 2012 – 29,97 m
  3. 2009 – 29,77 m
  4. 2022 – 29,75 m
  5. 1953 – 29,69 m
  6. 2015 – 29,66 m
  7. 1976 – 29,61 m
  8. 2014 – 29,50 m
  9. 1989 – 29,42 m
  10. 2019 – 29,42 m

 

Cheia no Amazonas

 

Segundo o Defesa Civil do Amazonas, há oito municípios em situação de alerta, e 51 municípios em estado de emergência. As únicas exceções são Manicoré, Humaitá e Ipixuna, localizados no Sul do Amazonas.

Desde o início do ano, cerca de 575.870 pessoas já foram afetadas pela enchente deste ano em todo o estado.

G1AM