Passe Livre, Prato Cheio e Auxílio: ações de Wilson mudam para melhor a vida de famílias manauaras

Avanços históricos na área social seguem como prioridade para o próximo mandato

Avanços inéditos na área social marcam o primeiro mandato do governador Wilson Lima (União Brasil) e seguem como prioridade no Plano de Governo do candidato à reeleição. Em Manaus, além da ampliação do programa Prato Cheio e o pagamento de Auxílio Estadual para 156 mil famílias, a conquista histórica do Passe Livre Estudantil mudou para melhor a vida de famílias manauaras.

Pela primeira vez na história do Amazonas, alunos das redes públicas estadual e municipal de Manaus não pagam passagem de ônibus para ir e voltar da escola. A conquista, que era uma luta antiga dos movimentos estudantis e atravessou diversas gestões, foi possível graças a um convênio no valor de R$ 122,4 milhões, firmado por Wilson com a Prefeitura da capital.

Os recursos subsidiam, também, parte do custeio do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis dos ônibus do transporte coletivo e demais gratuidades de interesse social.

Prato Cheio
Wilson ampliou o número de restaurantes populares Prato Cheio de sete para 18 em Manaus, além de ter levado 26 unidades para o interior pela primeira vez na história. Os investimentos em Manaus contemplaram a inauguração de 11 novas unidades e a reforma das sete que já existiam.

O programa atende todas as zonas de Manaus e funciona em duas modalidades: cozinha popular, servindo sopa gratuita; e restaurante popular, com refeições ao valor de R$ 1. Mais de 1,5 milhão de refeições e 2,9 milhões de litros de sopa já haviam sido servidas até julho deste ano.

Foram inaugurados novos restaurantes nos bairros São José, Riacho Doce, Parque Mauá, Alvorada, Viver Melhor, Colônia Terra Nova, Braga Mendes, Coroado, Petrópolis, Aleixo e bairro da União.

Auxílio Estadual
Por meio dos programas de transferência de renda, mais de 180 mil famílias de Manaus foram beneficiadas com recursos que ajudaram na recuperação financeira depois dos períodos de cheia, bem como após a pandemia de Covid-19.

Por meio do Auxílio Estadual provisório, 18.820 famílias de Manaus receberam R$ 600 em três parcelas, uma injeção de R$ 11.292.000 na economia. O Auxílio Enchente alcançou 5.990 famílias da capital, que receberam R$ 300, um total de R$ 1.797.000 injetados na economia de Manaus.

Já o Auxílio Estadual permanente beneficia, só na capital amazonense, 156.004 famílias com R$ 150 mensais. Por mês, o programa movimenta R$ 23,4 milhões no comércio manauara.

Fomento a organizações sociais
Os investimentos em editais para a área social alcançaram R$ 13,3 milhões, contemplando projetos de 105 Organizações da Sociedade Civil (OSCs) e beneficiando 14,3 mil pessoas diretamente; e 53,8 mil indiretamente.

Além disso, foram pagas 14 emendas parlamentares para projetos de OSCs, totalizando R$ 959,7 mil.

Fotos: Diego Peres