Início Polícia Paulo Cupertino, acusado de matar o ator Rafael Miguel há 3 anos,...

Paulo Cupertino, acusado de matar o ator Rafael Miguel há 3 anos, é preso em SP

Criminoso estava foragido há quase três ano

O acusado de assassinar o ator Rafael Miguel, Paulo Cupertino Matias, foi preso nesta segunda-feira (15). Ele foi encaminhado para o 98º Distrito Policial, no Jardim Miriam, Zona Sul de São Paulo. Além do ator, o criminoso também matou o pai e a mãe de Rafael no dia 9 de junho de 2019.

Ao chegar ao prédio do DHPP, Paulo negou os crimes. “Eu sou inocente. Não matei ninguém”.

Cupertino estava foragido há quase três anos. Agora, ele será levado ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito e depois vai para a Divisão de Capturas, no prédio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, no Centro de São Paulo.
A última notícia do criminoso veio da cidade de Yataity del Norte, no Paraguai, em dezembro de 2020, quando foi reconhecido em uma fazenda de soja.
O crime
Segundo o Ministério Público (MP), Cupertino assassinou a família porque não aceitava o namoro de sua filha, Isabela Tibcherani, com o artista. Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que ele atira 13 vezes em Rafael, que tinha 22 anos, e nos pais o ator: João Alcisio Miguel, de 52, e a mãe Miriam Selma Miguel, 50.
O assassinato ocorreu a frente da casa onde Isabela morava com a mãe, no bairro da Pedreira, Zona Sul da capital paulista. Elas não foram baleadas e Cupertino logo fugiu.
O sogro de Rafael é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas.
Continua após a publicidade
Denúncia
A equipe da 98º Distrito Policial recebeu uma informação anônima dizendo que Cupertino estava na capital paulista. Os policiais foram até o local indicado e encontraram o foragido, que foi preso em seguida.
Antes da prisão, foram registradas 90 denúncias sobre o paradeiro do pai de Isabela. Ele foi visto, segundo o Instituto São Paulo Contra a Violência, em 25 cidades paulistas, oito municípios de sete outros estados, em uma cidade argentina e em outros cinco locais não identificados.
Interpol
Paulo Cupertino Matias tinha seu nome em primeiro lugar na lista da Difusão Vermelha da Interpol, organização que buscas os criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo.