Polícia apura mais de 20 denúncias de violência psicológica contra suspeito de agredir mulheres em Manaus

Mais de 20 mulheres relataram ter sofrido violência psicológica de Kzam Matos Martins, de 30 anosEle também é suspeito de agredir fisicamente oito mulheres, em Manaus. Um vídeo mostra o momento da agressão a uma das vítimas. A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) apura as denúncias.

 

Na tarde de quarta-feira (14), a Polícia Civil solicitou a prisão preventiva do suspeito. O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) aceitou o pedido e determinou a prisão ainda na noite de quarta.

No momento, Kzam é considerado foragido pela Polícia Civil.

PC-AM pede prisão preventiva de suspeito de agredir oito mulheres em Manaus

PC-AM pede prisão preventiva de suspeito de agredir oito mulheres em Manaus

O delegado Torquato Mozer, do 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), informou que, além de oito denúncias formais de agressões físicas, a polícia apura mais de 20 de denúncias de violência psicológica contra o suspeito.

“Existem muitos relatos de agressões psicológicas, a partir do momento que as vítimas não tinham interesse de conversar, sair, teclar, seja o que for. O comportamento do Kzam é um comportamento extremamente agressivo”, revelou o delegado.

 

Segundo o delegado Torquato Mozer, o homem é investigado por diversos crimes, entre eles, ofensa, constrangimento, lesão corporal, perseguição, injúria, omissão e subtração.

As investigações começaram depois que o homem agrediu fisicamente uma jovem de 22 anos, após a vítima recusar manter relações afetivas com ele.

“Além deste caso, outras vítimas relataram que se recusaram a ter uma troca afetiva com o indivíduo, ocasião em que ele se alterou e as agrediu fisicamente e verbalmente. Na delegacia, recebemos algumas delas com relatos parecidos. Se uma mulher se recusa a se relacionar com ele, ele age de forma violenta, como uma tentativa de coagi-las a permitirem o relacionamento”, explicou o delegado

Considerado foragido

 

Após o TJAM decretar a prisão, o homem chegou a entrar com um Habeas Corpus Preventivo, buscando reverter a decisão. No entanto, a justiça negou o pedido.

Com o mandado de prisão, a Polícia Civil foi local apontado como residência de Kzam. Quando os policiais chegaram ao imóvel, a família do suspeito estava retirando os itens pessoais dele. Desde então, Kzam é considerado foragido.

A polícia recebeu informações de que o suspeito estava em um lugar fora de Manaus. No entanto, Kzam também já teria saído desse local.

“Todas as informações que estamos recebendo, estamos averiguando. Hoje, por exemplo, nos deslocamos a um local distante. As informações eram verdadeiras, mas ele não estava lá. Caso ele tenha o interesse de se entregar ou apresentar, estamos a disposição”, disse o delegado à Rede Amazônica.

De acordo com o delegado, quem tiver conhecimento sobre o paradeiro do homem, pode entrar em contato pelo número (92) 98558-1111, disque-denúncia do 11° DIP, ou pelo o 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM).

A identidade do informante será preservada, segundo o delegado.

 

G1AM