Polícia prende suspeito de envolvimento no assassinato de ganhador da Mega-Sena em SP

SÃO PAULO – O governador do estado de São Paulo Rodrigo Garcia (PSDB) postou em suas redes sociais que um homem foi preso após investigação da Polícia Civil de São Paulo para determinar a autoria do assassinato do ganhador da Mega-Sena Jonas Lucas Alves Dias, de 55 anos, em Hortolândia, no interior paulista.

De acordo com o governador, o caso foi solucionado. A Secretaria de Segurança Pública não deu mais detalhes sobre o caso, mas confirma a solução do crime e informa que outras três pessoas estão foragidas por participação no assassinato

Em coletiva de imprensa, a Divisão de Investigações Criminais (DEIC), de Piracicaba, Juliana Ricci diz que o homem preso tem 48 anos e vasta ficha criminal e saiu da prisão no último mês de dezembro, após cumprir cerca de 15 anos de pena por diversos outros crimes. Não há informações de que os envolvidos no crime tenham qualquer tipo de ligação com Jonas. A delegada afirmou, porém, que os suspeitos tinham noção da condição “privilegiada” da vítima.

A delegada afirmou que um dos suspeitos, de 24 anos, foi a uma agência bancária da Caixa Econômica em Campinas, também no interior paulista, e habilitou um aplicativo da instituição financeira. De posse do cartão e senha, o suspeito fez dois saques de R$ 1 mil e mais uma transferência de R$ 18 mil. A movimentação foi captada por câmeras de segurança.

Juliana diz que a vítima foi “arrebatada” nos arredores de sua casa por volta das 6h20 da manhã e que os criminosos foram violentos para obter os dados bancários. Há diversas provas ainda para serem avaliadas, diz a delegada, e diversos outros sigilos para serem quebrados.

Dias foi encontrado com sinais de espancamento, na manhã de quarta-feira, na altura do Jardim São Pedro, próximo à Rodovia dos Bandeirantes (SP-348). Ele chegou a ser socorrido ao Hospital e Maternidade Municipal Governador Mario Covas, onde chegou com vida, mas morreu pouco tempo depois.

Ele foi ganhador de um prêmio de R$ 47 milhões da Mega-Sena em 2020. De acordo com informações anteriores da a SSP, a vítima teve aproximadamente R$ 20 mil retirados de sua conta bancária por meio de transferências bancárias e via Pix. O seu cartão de débito também foi levado pelos suspeitos.