Preço da gasolina chega a R$ 5,59 em postos de Manaus

Preço da gasolina em postos de Manaus passa de R$ 5,40 e motoristas sentem impacto

O aumento do preço da gasolina em postos de Manaus tem impactado no bolso de motoristas da capital. Atualmente, o litro da gasolina chega a quase R$ 6.

G1 questionou o Sindicombustíveis-AM, mas o sindicato informou que não vai comentar sobre os valores dos combustíveis.

Em um posto de combustíveis na Avenida das Torres, o preço na manhã desta segunda-feira (5) estava em R$ 5,59. Valor semelhante foi constatado pelo G1 em outro ponto da Avenida Torquato Tapajós.

Em outro posto de combustíveis, no entanto, o preço da gasolina estava sendo vendido a R$ 4,99. Em busca de economia, motoristas aguardavam em uma longa fila para abastecer. É o caso da jornalista Sofia Lorrane, que antes de ir para o trabalho, parou para colocar gasolina no carro.

“A gente sente a diferença. Estamos aqui na fila justamente para tentar pegar um preço mais em conta, enfrentamos fila, se atrasa para o trabalho para tentar economizar porque, realmente, está muito caro. Sentimos a diferença no final do mês e não sabemos o que fazer. Antes abastecíamos R$ 50 e dava para dois dias e meio, agora só vamos voltar para casa e ter que abastecer de novo”, contou.

Em outro ponto, também na Avenida das Torres, motoristas fizeram filas para abastecer no local ao preço de R$5,49.

O mecânico em refrigeração Valmir Oliveira Alves parou no local para abastecer o carro dele. “Antes, eu botava R$ 30, agora coloco R$60 de gasolina, que dá para rodar dois dias. Senti muito no bolso, muito pesado, muito caro”, disse.

Um frentista, que preferiu não ser identificado, disse que o aumento no preço da gasolina é por conta da alta, também, do preço internacional do petróleo e derivados.

Em março deste ano, órgãos de fiscalização fizeram uma força-tarefa em postos de combustíveis de Manaus. A fiscalização foi para verificar se os consumidores tinham os direitos respeitados na compra de combustíveis e de outros serviços prestados pelos postos.

“Os sucessivos aumentos refletem direto nesse preço bomba que nós, consumidores, estamos pagando. O Procon está sim encontrando algumas irregularidades, mas é importante que a população saiba que nós não podemos criminalizar as atividades econômicas, o que quer dizer que os postos também estão sendo vítimas desse aumento pois tem toda uma composição de preços”, disse o diretor do Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon-AM), Jalil Fraxe.

Fonte: G1AM