Prefeitura promove exposição de artes visuais no #SouManaus Passo a Paço 2022

 

O maior festival de artes integradas da região Norte do país, o #SouManaus Passo a Paço 2022, promovido pela Prefeitura de Manaus, disponibiliza ao público experiências incríveis em todas as vertentes artísticas. Uma delas é a exposição de artes visuais que foi montada na calçada do Palácio Rio Branco, na avenida Sete de Setembro, no Centro histórico de Manaus.

Mais de dez artistas, ao ar livre, exibem suas obras para o público que prestigia o evento. Pinturas em tela e em tecido, algumas delas sendo confeccionadas na hora, são os grandes atrativos do espaço.

A artista plástica amazonense Anny Seixas que, há 4 anos, trabalha exclusivamente com mandalas, falou um pouco sobre essa arte milenar, que está em exposição no #Sou Manaus Passo a Paço.

“Essa arte ficou conhecida no oriente, mas ela existe no mundo inteiro. Todas as civilizações têm suas mandalas, os índios, os Incas, os maias. Eu comecei a pintar mandala, quando eu estava em um processo de depressão, aí comecei a pintar como uma forma de sair da depressão, me animar. E para mim é como se fosse um Óscar estar aqui nesse festival. É uma coisa que não tenho nem palavras para dizer, muito maravilhoso”.

A exposição é uma das formas de incentivar as crianças a gostar das artes visuais, principalmente a sua filha que sonha em ser pintora. Foi o que disse o motorista de aplicativo, Vandercris Nunes, sobre a exposição de artes visuais montada na calçada do Palácio Rio Branco.

“É muito bom para juventude, principalmente para incentivar as crianças. Ela (filha) disse que o sonho dela é ser pintora quando crescer. Então hoje em dia é muito difícil uma criança que queira exercer uma atividade dessa. Ela disse que ama pintar. Então temos que incentivar de todas as formas, levando para esses eventos”.

Para a artista visual, Rosa dos Anjos, é muito importante estar presente no maior festival de artes integradas da região Norte, e ressalta a importância do espaço para ter um contato direto com público, que desconhece os artistas da terra.

“As pessoas desconhecem as artes visuais, desconhecem os artistas da terra. E também é uma grande oportunidade da economia criativa estar presente no momento como esse. O artista ter o contato direto com o cliente e as pessoas podem adquirir um trabalho original da nossa terra. Parabéns à prefeitura porque nunca houve um espaço para as artes visuais em um contexto como esse. Quanto mais valor o artista for inserido dentro de projetos como esses, vai criar mais oportunidades, mais trabalho e vai mudar a vida de pessoas”, destaca a artista.

Texto– Keynes Breves / Semcom

Fotos – Keynes Breves / Semcom