Renato Gaúcho deixa o Flamengo em comum acordo. Técnico vai ao Ninho se despedir, mas definiu saída após a Libertadores

Renato Gaúcho não é mais o técnico do Flamengo. A decisão pelo desligamento foi anunciada nesta segunda-feira, pouco antes do início do primeiro treino da equipe após a derrota na final da Libertadores para o Palmeiras, no último sábado.

“O Clube de Regatas do Flamengo informa que, após conversa entre as partes, o técnico Renato Gaúcho não comanda mais o time principal”, informou o clube, antes da atividade marcada para 14h30.

Na realidade, a saída estava consumada. Renato pediu para deixar o clube após a decisão da competição sul-americana, no sábado. A decisão já havia sido comunicada aos jogadores. Nesta segunda, houve apenas mera formalidade em conversa com a diretoria.

Renato foi até o Ninho do Urubu e se despediu dos jogadores e do estafe do futebol. Agradeceu a todos, conversou, e indicou que vai esfriar a cabeça com a família após três meses que mais pareceram dois anos no Flamengo.

O auxiliar Maurício Souza comanda o time contra o Ceará nesta terça-feira e nos demais jogos do Brasileiro.

Dessa forma, Renato não cumpre até o final o seu contrato, que acabaria no dia 31 de dezembro. O elo com os jogadores, que ainda mantinha o treinador “vivo” nas semanas antes da final da Libertadores, se fragilizou em função dos últimos resultados, e culminou em sua saída.

A partir de agora, o clube inicia um processo de reformulação que promete ir além da troca de comando. Substituindo Rogério Ceni, Renato foi anunciado no Flamengo no último dia 10 de julho. Ele comandou a equipe em 37 jogos, acumulando 24 vitórias, 5 derrotas e 8 empates, e encerra sua passagem sem títulos.

EXTRA