São Gabriel da Cachoeira, no interior do AM, tem aumento de mais de 300% no número de casos de Covid em outubro

O município de São Gabriel da Cachoeira, no noroeste do Amazonas, teve um aumento de 313% do número de casos de Covid-19 entre os meses de setembro e outubro. Os dados são dos boletins epidemiológicos da Fundação de Vigilância em Saúde do Estado (FVS-AM).

Em setembro, o município que é considerado o mais indígena do país, registrou apenas 43 casos da doença. Já em outubro, foram 178.

 

O maior número de casos registrados em um dia, em setembro, foram 9 casos, no dia 19 daquele mês. Já em outubro, a cidade registrou, no dia 26, 25 casos de infecção por Covid.

A alta no número de casos também foi registrada nos primeiros dias de novembro. Até o dia 17, São Gabriel já tem 108 casos de Covid-19.

Ao mesmo tempo em que a cidade vê os números da Covid voltarem a subir, a vacinação parece ter estagnado.

Segundo o vacinômetro da FVS, apenas 45,5% da população total do município completou o esquema vacinal, seja com as duas doses da vacina ou com a dose única da Janssen.

Boa Vista do Ramos e Jutaí

 

Boa Vista do Ramos também entrou em alerta após um aumento considerável no número de casos da doença. A cidade, que em setembro chegou a registrar apenas sete casos de Covid, teve em outubro 161 registros e, em novembro, até o dia 17, 171 casos.

Em uma rede social, a Prefeitura Municipal afirmou que a cidade está enfrentando um novo pico da pandemia. O alerta começou no início do mês e a cidade estuda novas medidas para conter o avanço.

A situação vacinal do município também não é a das melhores. Os dados da FVS mostram que apenas 40% da população total recebeu as duas doses da vacina.

 

Fechando a lista das cidades que registraram os maiores aumentos vem Jutaí. A cidade tinha 110 casos em setembro, passou para 161 em outubro e agora em novembro, na consolidação parcial do mês, já tem 171 registros da doença.

Baixa vacinação pode ser principal fator, aponta infectologista

 

Para o infectologista Nelson Barbosa, a baixa cobertura vacinal dos municípios pode ser um dos fatores que está propiciando um novo avanço da doença no estado. Segundo ele, não é hora de relaxar nas medidas de proteção à Covid-19.

“Analisando o caso desses municípios nós estamos verificando que a cobertura vacinal ainda está abaixo de 50%. A população tem que entender que mesmo as pessoas estando imunizadas com a segunda dose, elas precisam manter as medidas de prevenção não-farmacológicas, como o uso de máscaras, álcool em gel, lavagem das mãos, porque nenhuma dessas vacinas dá uma proteção de 100%”.

Barbosa também alertou que novas cepas podem estar ligadas ao crescimento de casos no interior e ressaltou o que está ocorrendo em outros países do mundo para explicar a situação que começa a se desenhar no interior do Amazonas.

“Estamos diante de novas cepas, como, a Delta, a Delta plus, a Lambda, então não devemos relaxar, por isso esse aumento. Temos que ter como exemplo o que está ocorrendo nos Estados Unidos e na Europa,. A Alemanha, por exemplo, está na quarta onda. O que está acontecendo? Lá a cobertura vacinal também é baixa”, detalhou.

 

Governo responde

 

Questionada sobre a situação vivida por São Gabriel da Cachoeira, a FVS disse que o município ocupa o terceiro lugar na lista de municípios do estado que apresenta o aumento de número de casos de Covid-19 no Estado, com 232 casos por 100 mil habitantes.

A FVS também disse que enviou equipes técnicas de saúde para São Gabriel da Cachoeira e Jutaí para realização ações de intensificação no enfrentamento à Covid-19, como vacinação contra a infecção, realização de testagens de detecção do novo coronavírus e encaminhamento de amostras para sequenciamento genético.

A nota também diz que durante a ação técnica, as equipes de saúde identificaram que a população das três cidades relaxaram no cumprimento das medidas preventivas à doença, como o uso da máscara de proteção respiratória e distanciamento social.

G1