Temporal interrompe apresentação do 24º Festival de Ciranda de Manacapuru, no AM

A apresentação do 24º Festival de Cirandas de Manacapuru foi interrompida, no Parque do Ingá, na noite de sábado (27), após uma forte chuva que caiu no município. Devido o ocorrido, a Ciranda Tradicional, atração da noite, receberá Título de Honra, segundo a organização do evento.

A medida foi tomada em comum acordo entre os representantes das agremiações, a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, e demais órgãos envolvidos, com o objetivo de prezar pela segurança dos brincantes e torcedores do Festival.

Atual campeã do Festival, a Ciranda Tradicional estava com cerca de 55 minutos de apresentação quando começou a chover no Parque do Ingá. Para seguir o regulamento do evento e prezar pela segurança de quem estava no local, a apresentação foi paralisada.

Ciranda Tradicional receberá Título de Honra após chuva interromper apresentação. — Foto: Divulgação/Secom

“Foi convocada a Comissão Organizadora do Festival e os representantes das Cirandas em uma conversa para definir o que seria feito. Foi decidido que íamos aguardar por um certo período, cerca de 30 minutos, foi o que aconteceu”, explicou o secretário executivo de Cultura, Cândido Jeremias.

Após a limpeza da arena e a ligação segura dos equipamentos, a chuva retornou. Uma reunião com representantes das forças de Segurança – Polícia Militar e Corpo de Bombeiros (CBMAM) – a Comissão Organizadora, juntamente com as Cirandas, decidiram cancelar o evento de sábado, em virtude da segurança dos que estavam presentes.

Após nova reunião entre os presidentes das Cirandas e a Comissão Organizadora, foi decidido que a Ciranda Tradicional, que teve sua apresentação interrompida pela chuva, receberá título de honra, e a disputa continuará entre as Cirandas Guerreiros Mura, que se apresentou na sexta-feira (26) e Flor Matizada, que se apresentará neste domingo (28).

Apresentação das cirandas

 

Na abertura, a Ciranda Guerreiros Mura apresentou o tema “Fé, Ciência e Arte: A Tríade do Vital Equilíbrio” — Foto: Divulgação/Secom

Cada noite é dedicada a uma ciranda, que tem até 2h30 para apresentar o espetáculo na Arena Parque do Ingá. A programação começará às 21h30 e seguirá meia-noite.

A Ciranda Guerreiros Mura abriu o festival na noite de sexta-feira (26), com o tema “Fé, Ciência e Arte: A Tríade do Vital Equilíbrio”, homenageando os profissionais de saúde na linha de frente da pandemia. No palco alternativo, se apresentaram Dally Solteirões e Uendel Pinheiro

“É um recomeço de tudo, nós que vivemos dessa brincadeira, vivemos para trazer alegria. Passamos por esse período ruim e, nesta noite, queremos trazer alegria para o povo de Manacapuru”, comentou o presidente da Guerreiros Mura, Ricardo Teles.

No domingo e último dia de festival (28/08), cultura e tradição são expostos no tema “Bendito Ser”, da Ciranda Flor Matizada. E os artistas Delírios do Samba e Guto Lima encerram a programação alternativa.

G1AM