Corpos de 16 dos 17 mortos durante ação da polícia em Manaus são identificados

Corpos de 16 dos 17 mortos durante uma ação de policial na Zona Sul de Manaus foram identificados até as 17h40 desta quarta-feira (30) pelo Instituto Médico Legal (IML). Segundo a polícia, as vítimas são integrantes de uma facção que planejava homicídios contra um grupo rival e morreram em troca de tiros.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, 19 familiares que se apresentaram, ao longo do dia, como parentes dos envolvidos na ocorrência foram entrevistadas pelo serviço psicossocial do IML e trouxeram documentos de identificação das vítimas.

A secretaria informou, ainda, que os mortos foram identificados por meio de coleta necropapiloscópica. Sete laudos já foram concluídos.

As mortes ocorreram entre as 22h45 de terça (29) e as 3 horas da madrugada desta quarta (30). O comandante geral da PM, coronel Ayrton Norte, afirmou que a polícia recebeu denúncia de que, ao menos, 50 pessoas armadas estariam em um caminhão baú, em direção a um beco conhecido como JB Silva, na Rua Magalhães Barata, entre os bairros Crespo e Betânia.

O objetivo desse grupo, segundo o comandante, era atacar uma facção rival.

Durante a abordagem, policiais foram recebidos a tiros por suspeito, segundo a Secretaria de Segurança, e a maior parte dos suspeitos conseguiu fugir. Nenhum PM foi baleado.

17 morrem após troca de tiros com a Polícia Militar em Manaus — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

17 morrem após troca de tiros com a Polícia Militar em Manaus — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Todos os 17 baleados foram conduzidos ao Pronto-Socorro e Hospital 28 de agosto, onde foram confirmadas as mortes.

A polícia apreendeu durante a ação 17 armas de fogo, entre revólveres e armas de grosso calibre. Elas foram apresentadas pela PM em frente ao hospital, em cima das viaturas.

Fonte: G1