Suspeito citado em 16 ocorrências de estelionato é preso em Manaus

 

Rafael Rabelo de Oliveira, de 24 anos, foi preso nesta segunda-feira (4) em Manaus por suspeita de simular pagamentos para adquirir produtos à venda na internet. A polícia afirma que ele é citado em 16 Boletins de Ocorrência envolvendo crimes de estelionato. Outros dois irmãos dele, que estão foragidos, também possuem participação nos crimes. Além de Rafael, policiais prenderam Ivan Lopes Rabelo, de 21 anos, apontado como responsável por receber os produtos das vítimas.

Os suspeitos adquiriam celulares, videogames, máquinas de sorvete e até motores de barco. Eles realizavam as negociações por meio de um aplicativo de mensagens em que utilizavam a foto de uma outra pessoa.

“Fazem a negociação comercial, apresentam um comprovante bancário – normalmente o Internet Banking – ou fazem um comprovante [de depósito] com envelope vazio. No momento da compra, eles dizem que não vão poder ir buscar [o produto] e mandam um terceiro. No caso que nós temos aqui, a pessoa que foi buscar foi o Ivan”, explicou o delegado Pablo Geovanni, titular do 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Ivan foi preso em flagrante pelo crime de estelionato nesta quarta-feira em um shopping na Zona Centro-Sul da capital, no momento em que recebia um videogame de uma vítima que desconfiou da mudança de quem iria buscar o produto e acionou a polícia.

Questionado, ele informou que entregaria o produto para Rafael Rabelo – que já tinha mandado de prisão em aberto por estelionato – e foi preso no início da noite no bairro Zumbi, Zona Leste.

Geovanni afirmou que Rafael e um de seus irmãos de 21 anos – que está foragido – possuem 16 passagens pela polícia cada. Além disso, ambos são citados em outros 16 Boletins de Ocorrência pelo crime de estelionato.

Segundo a polícia, uma outra irmã de Rafael é suspeita de auxiliar nas negociações e também teve o mandado de prisão expedido pela Justiça. Ela ainda não foi localizada.

Ivan Lopes e Rafael Rabelo foram autuados pelo crime de estelionato e associação criminosa. Ambos devem ser encaminhados para audiência de custódia nesta terça-feira (5).

O delegado Pablo Geovanni destacou ainda que a pessoa que aparece na foto usada pelos suspeitos para fazer as negociações já foi identificada e também está sob investigação.

Fonte: G1